Quais alimentos que você deve consumir para tratar a labirintite

Labirintite: Veja os alimentos que ajudam no tratamento e quais você deve evitar?

labirintite é uma inflamação no ouvido interno, também conhecido como labirinto, que pode causar comprometimento tanto ao equilíbrio como a audição.

Quase sempre ela manifesta-se em pessoas de 40 a 50 anos e, caso não sejam tratadas de forma correta, o problema pode tornar-se mais grave.

Uma dieta se faz necessário para que a labirintite diminua e não haja  inflamação do ouvido, e assim irá diminuir o aparecimento de possíveis  crises de tontura, baseada na diminuição do consumo de massas em geral, como pães e bolachas, açúcar e sal.

Além disso também é super importante a necessidade que se faça uma dieta rica em legumes, frutas, verduras e cereais integrais para fortalecer o organismo.

O tratamento feito com uma prescrição médica e tende a ter como base alguns medicamentos tipo antibióticos e anti-inflamatórios, porém você também pode consumir alimentos que te ajudarão nesse tratamento e evitarão alguns tipos de alimentos que podem agravar a labirintite.

Alimentos que ajudam no tratamento

salmão

Os alimentos que melhoram a labirintite são aqueles que reduzem a inflamação e são ricos em ômega-3, como:

  • Sementes, como chia, linhaça, gergelim, girassol e abóbora;
  • Oleaginosas, como as castanhas, o amendoim, a amêndoas e as nozes;
  • Azeite de oliva extravirgem;
  • Abacate;
  • Alimentos integrais, como arroz integral, biscoitos integrais e macarrão integral.
  • Todos os alimentos que são ricos em ômega 3 são excelentes no combate a labirintite, tais como: o salmão, a sardinha , pois eles funcionam como anti-inflamatórios;
  • Os Legumes, as frutas, as verduras e os cereais integrais tem a função de fortalecer o organismo e melhoram a circulação e ajudam a controlar a pressão arterial;

Alguns Alimentos que contém Omega 3

Alimentos Ricos em omega 3

Alimentos tais como a o leite, a manteiga, pães e  ovos podem ser encontrados em alguns supermercados  na versão enriquecida com ômega 3, e serão uma ótima  forma de aumentar o consumo desse nutriente anti-inflamatório.

Porém, a quantidade e a qualidade de ômega 3 nesses alimentos ainda será bem menos, pois se faz a necessidade de manter o consumo de alimentos naturalmente ricos nesse nutriente, Abacate, como salmão, sardinha, atum, linhaça e chia, que devem ser consumidos pelo menos 2 vezes por semana.

Alguns dos Benefícios do Omega 3

    • Melhora a mente e a memória.

 

    • Fortalece o cérebro.

 

    • Combate radicais livres.

 

    • Diminui o colesterol.

 

    • Diminui os triglicérides.

 

    • Possui ação anti-inflamatória.

 

    • Previne doenças cardiovasculares, evitando o entupimento dos vasos sanguíneos.

 

    • Combate a depressão.

 

    • Reduz a pressão arterial.

 

    • Tem um Ganho no aumento da absorção de cálcio, e auxilia o combate à osteoporose.

 

    • Combate o diabetes.

 

    • Diminui os sintomas da TPM.

 

    • Auxilia no combate às crises de asma.

 

    • Se consumido em doses corretas, poderá atuar no processo de emagrecimento.

 

    • Estudos mostram com clareza muitos benefícios na mudança do humor.

 

    • Intervém na atividade dos órgãos reprodutivos.

 

    • Pode prevenir degeneração macular.

 

    • Reduz a incidência de bebês prematuros quando consumido durante a gravidez.

 

  • Alivia o desconforto da artrite

Os Alimentos que devem ser evitados

doces
  • Açúcar e doces, como balas, chocolate, sorvetes e sobremesas;
  • Farinhas brancas, como farinha de trigo, pães brancos, biscoitos e salgados;
  • Bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos, principalmente os industrializados;
  • Bebidas estimulantes, como café, chá verde, chá preto, matcha, chá mate, chimarrão e energéticos;
  • Frituras, como pastel, salgadinhos, coxinha;
  • Carnes processadas, linguiça, bacon, salsicha, linguiça, bacon, presunto, salame, mortadela e peito de peru;
  • Sal e alimentos ricos em sal, como temperos prontos em cubo ou em pó, macarrão instantâneo e comida pronta congelada;
  • Bebidas alcoólicas.
  • As Balas, os chocolates, os bolos, os biscoitos recheados, os sorvetes, os doces e alguns outros alimentos ricos em açúcar;
  • As Bebidas estimulantes, tais como:  o café, os refrigerantes de cola e os chá mate;
  • As Bebidas alcoólicas;
  • As Bebidas que são açucaradas tais como: Os refrigerantes e os sucos (principalmente os que são industrializados);
  • As Frituras, Os Embutidos e alguns outros alimentos que são ricos em gorduras;
  • Necessário Evitar usar o sal para o uso nos temperos dos alimentos.

Dicas Importantes

Ao invés de utilizar o sal para temperar os alimentos, que causa um aumento na inflamação do ouvido, você poderá fazer uso de ervas aromáticas tipo o alecrim e o orégano.

É Também bastante recomendado alimentar-se por um período de três em três horas e ingerir cerca de de 1,5 a 2 litros de água por dia.

O sal faz com que haja o aumento na pressão do ouvido, com isso a sensação de tontura é agussada, enquanto os doces e as farinhas provocam o aumento da inflamação e causam grandes oscilações em sua glicemia, que é o açúcar em seu sangue, e acaba por estimular as crises de labirintite.

Você deve preferir-se ervas aromáticas tipo o alho, a cebola, o manjericão, o alecrim e o orégano para temperar os alimentos.

Compartilhem Esse Post para que mais pessoas possam ter acesso a essas informações.

 

Leia Mais:

O que é Labirintite?

A Labirintite tem Cura ?

Terapia de Reabilitação Vestibular (VRT)

O que os Pacientes esperam da reabilitação Vestibular ?

Vertigem Posicional Paroxística Benigna

Apoio Familiar para quem teve Distúrbio Vestibular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *